20 agosto 2016

Uma entrevista com o Batman

Alguns a chamam de Hellz outros de Batman, mas sua identidade é uma incógnita



Podemos chamá-la de Hellz (ou Batman). Sabemos hoje que sua verdadeira idade consiste em 24 anos de coração bem fechado para balanço há alguns meses (mas, ela já fez 17 anos por oito vezes). Uma mocinha do interior de Pernambuco, ela é uma blogueira que vive de tentativa e que estuda jornalismo nas horas vagas. Geminiana orgulhosa em sê-lo, com ascendente em Leão e Lua em Câncer (alguém pode, por favor – please! – explicar o que isso significa?!), mas a própria completa dizendo “juro mesmo que sou legal!”. Viciada em livros, em escrever (sendo no blog, em seu diário, em cartas e guardanapos, etc), serianatica e cinéfila, e mesmo que não esperasse isso de si mesma ela se vê tomando um gosto repentino por “makes”.


W.R: Há quanto tempo o Being Hellz está no ar?

Três anos recém-completos de muita falta de noção.

W.R: Por que resolveu dar o nome de Being Hellz ao blog?

Se a gente traduzir, surge um “Sendo Hellz” e, como meu foco sempre foi algo pessoal mesmo, abrindo as opiniões pro mundo amar ou odiar, achei que combinava. Em português ficaria podre, então achei que em inglês soaria melhor.

W.R: Por que resolveu criar o blog? Teve alguma inspiração, ou a ideia partiu de você mesma?

Eu sou daquelas pessoas extremamente críticas que tem uma opinião pra tudo, sendo perguntada ou não. Então surgiu uma vontade do fundo do coraçãozinho de colocar isso na internet e espalhar a palavra, pra que as pessoas também pudessem opinar e nos tornarmos “migos” cheios de assunto pra conversar (risos). A ideia veio de mim mesma, embora algumas pessoas sempre sugeriram que eu deveria ter um blog por curtir essas paradas de escrever loucamente.

W.R: Existe algum tema a qual goste mais de falar?

Eu gosto de falar sobre tu-do, sério. Mas creio que falar sobre comportamento humano e livros toca mais lá no coração (ou ao menos onde deveria existir um (risos).

W.R: Como definiria o blog e o conteúdo nele abordado?

Olha, eu às vezes nem acredito que alguém me dá moral porque sempre acho as coisas que falo muito sem pé nem cabeça, mas agradeço por pessoas apoiarem esse meu jeitinho especial (risos). No mais, considero que meu blog seja um lugar de opiniões, onde quem acessa tá sempre livre pra expressar a sua opinião de volta. Sobre definir conteúdo... Eu nunca conseguir encontrar um nicho específico pra definir o BHZ.

W.R: Possui algum plano de postagens ou é tudo “quando me der na telha”?

É tudo no improviso mesmo. Às vezes surgem ideias de madrugada e eu escrevo uns três posts de uma vez só. Em outras situações eu sei que quero postar algo naquele dia, maquino um pouco e já escrevo direto no lugar de edições do blogger. Nunca consegui planejar nada na minha vida (risos).

W.R: Já recebeu e-mail de seus leitores pedindo dicas, trocando ideias, ou até mesmo pedindo algum post? Como se sente com essa interação entre você e o público?

AI, NÃO. Mas eu queria muito que isso acontecesse. PODEM ME MANDAR E-MAILS, GENTE. EU AMO E-MAILS.  Embora que... Pensando aqui, eu já iniciei amizade com algumas blogueiras que admiro por e-mail. Depois acabamos evoluindo pra cartas até.  No mais, INTERAJAM COMIGO QUE EU AAAAAMO ISSO <3 (às vezes creio que não pôr a cara no blog faz com que as pessoas tenham medo que eu seja uma sequestradora, não sei direito (risos).

W.R: Em que baseia as matérias do seu blog?

No cotidiano. Posso me inspirar em alguma situação que observei na rua, em algo que aconteceu comigo ou apenas estar no meu quarto brisando, ver um objeto e me remeter a algo e puxar pra mais alguma coisa e isso dá um post.

W.R: Tem algum post a qual você gostou mais de escrever? Sentiu-se orgulhosa em falar o que falou? E por quê?

Sempre que perguntada sobre isso, eu respondo automaticamente a mesma coisa.


O post “Opa, pera! Eu tô na friendzone” foi um divisor no BHZ porque as pessoas começaram a curtir o que eu escrevia, parece que denotou certa personalidade a quem a Hellz é para os que acompanhavam o blog. Me sinto orgulhosa dele, principalmente ao ver que hoje não sou mais tão trouxa (risos).

W.R: Como se sente estando a tanto tempo em ativa na blogosfera?

Eu me sinto ótima! Acho que ainda sou uma jovem iniciante nesses lances de blog, mesmo já estando por aqui há três anos. Todo dia eu aprendo alguma coisa com alguém e isso é lindo!

W.R: Há pouco tempo você se tornou “.com.br”  porque decidiu dar um ar mais profissional ao seu blog?

Na verdade, eu sou bem lenta pra evoluções no blog, não sei por que (risos). Eu já apresentava uma necessidade de usar um domínio no blog, crendo que isso podia até auxiliar no crescimento dele e tal. Um belo dia eu estava praticando o “deboismo” no google e me deparei com uma mega promoção de domínio pra blog! Achei que era um sinal divino e me joguei. Como vê, nunca consigo planejar nada mesmo (risos).

W.R: Você teve algum problema no assunto: “com que cara vou deixar meu blog”? (layout)

Acabei tendo um certo problema com o cabeçalho do meu primeiro layout. Como pulei de um layout padrão “tosquíssimo” do blogger (o qual eu não sabia melhorar nadinha) pra um comprado e profissa, eu meio que fiquei cega ao aprovar a arte final. Por causa dessa ansiedade louca, acabei passando mais de dois anos com um cabeçalho cheio de modelos fashionistas que não tinha nada a ver com o meu conteúdo. Hoje me sinto muito mais à vontade com o cabeçalho que tenho, porque expressa MESMO a minha personalidade!

W.R: Há pouco tempo você acabou conseguindo uma parceria com a editora Belas Letras, como se sente? E por que resolveu tentar fazer uma parceria com a editora?

No fim do ano passado, eu me inscrevi pra seleção de parceria com TODO tipo de editora que você possa imaginar. Fui sem botar muita fé, porque a maioria só quer blogs LITERALMENTE literários e não abrem oportunidade pra blogs mais diversificados. Aos 45 do segundo tempo, quando eu nem esperança tinha mais depois de receber tantos e-mails negativos, a Bella do “A Bela, não a Fera” me parabenizou por ter conseguido ser parceria das Belas-Letras. EU TAVA NA LISTA E NÃO TINHA VISTO! HAHAHAH ALOKA. Eu fiquei super feliz por alguém me dar essa chance e acreditar no conteúdo que eu produzo. Tenho um carinho especial por eles, mesmo que a parceria seja tirada de mim (risos), por terem acreditado que eu posso ser boa nisso!

W.R: Hellz, você é sempre assim, toda descontraída, ou isso só vem porque você está atrás de uma telinha?

Olha, eu sou assim mesmo, CREIA HAHAHAH. Inclusive, uma pessoa que tinha o meu instagram pessoal acabou seguindo o instagram do BHZ e me descobriu! Ao perguntar como ela tinha ligado uma coisa à outra, ela disse que o meu jeito era igualzinho nos dois lugares.

W.R: De onde surgiu a ideia de manter a identidade misteriosa?

Surgiu do fato de eu morar numa cidade minúscula, onde todo mundo me conhece como “filha de fulana” e não como eu mesma. À época que o blog foi criado, eu não tinha confiança pra pôr a cara no sol, mas minha identidade tá bem próxima de se tornar pública pra todo mundo J Eu simplesmente não me importo mais com nada e nem ninguém, me tornei mais cara-de-pau do que nunca através dos anos (risos).

W.R: Tem algum blog que você costuma visitar mais, que o conteúdo te atraia mais? Por que esse blog?

Eu gosto de MUUUUUUITOS blogs, acho injusto citar só um. Geralmente a personalidade de quem escreve o blog me cativa mais do que o conteúdo em si. Gosto de gente atenciosa e tal e isso me faz voltar sempre e feliz a qualquer lugar!

W.R: Para você, blogueira se tornou uma profissão?

Infelizmente não. Tirando livros e carinho, nunca recebi nada do blog, nem um centavo. Às vezes acho que não nasci pra ganhar dinheiro com essas coisas, sou uma blogueira meio burra pra monetização (risos). Lógico que gostaria que se tornasse profissão, mas vamos dar tempo ao tempo e ver o que dá (risos).

W.R: Por que escolheu a plataforma do blogspot para montar seu blog?

Eu acho que a maior concentração de blogs é nessa plataforma e isso que me fez escolhe-lo, a princípio. O outro fator crucial é o de que mexer nos “paranauê” do blogspot dá muito menos dor de cabeça do que em outros lugares. Gosto de lá!

W.R: Na sua humilde opinião, o que é preciso para trabalhar no mundo dos blogs?

Acho que requer dedicação, vontade e amor. Apesar de soar meio hippie esse lance de que amor move o mundo, essa é a verdade. Não é fácil produzir conteúdo, divulgar, retribuir comentários.  Pode parecer coisa de vagabundo, mas não é. Se não tiver amor, a gente não tem força pra fazer nadinha disso, principalmente porque não é todo mundo que tem a sorte de fazer disso a sua profissão número 1, de onde vem à grana pra pagar as contas. Mas no fim, vale à pena porque encontramos pessoas lindas, aprendemos muito com os outros e recebemos até carinho de quem nunca nem viu a gente pessoalmente (e, no meu caso, não viram nem o rosto, né (risos).

11 comentários:

  1. Adorei a entrevista! Ainda não a conhecia, mas ela parece ser muito legal, vou dar uma olhadinha no blog dela <3
    Suas perguntas também foram muito boas e originais! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. A ideia de manter a identidade em segredo é super legal! Nos deixa curiosos com o mistério hehe. Adorei a entrevista e as perguntas/respostas; ela parece ser super legal e descontraída <3 estou dando uma olhada no blog dela agora e estou adorando!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Shoooow essa entrevista! As perguntas foram perfeitas para a gente descobrir mais sobre esse blog, que parece ser bem descontraído mesmo, como já disseram acima ↑! Amei ♥

    Beijos :*
    • www.deixeapenasfluir.com.br •

    ResponderExcluir
  4. Adorei a entrevista com ela (ou com o Batman) ♥ Também gostei da parte da identidade ficar em anonimato, acho que tem muito a ver com o conteúdo e com o blog dela. Querendo ou não, tudo que fazemos ou deixamos de fazer é muito público quando exposto, então ela tá num caminho bem confortável e a admiro por isso. Não conhecia o blog, mas fui dar uma xeretada e gostei bastante. Além disso, super concordo com grande parte das respostas que ela deu, principalmente as últimas, que envolvem o blog em si. Estar nesse meio é nada mais do que juntar carinho e gostar de escrever o que vier na telha, tudo que ultrapassa essa barreira é uma consequência do esforço. Amei.

    ResponderExcluir
  5. Hey! Adorei a entrevista e também conhecer uma colega blogueira! Confesso que, assim como ela, comecei e fiquei alguns anos no anonimato o meu blog por conta de ser vista com certo preconceito por ser "blogueira" e também por me achar feia demais pra colocar a cara em domínio público kkkkkkkkk... Mas agora a identidade já foi revelada e ninguém se machucou kkkkkkkkk.

    Bjs

    Inajara

    www.vintageandgeek.com.br

    ResponderExcluir
  6. Melhor entrevista de todos os tempos ♥ Sem or, esse humor dela me fez rir! Irei agora conhecer o blog dela *-* E você arrasou nas perguntas, perfeitas para conhecermos melhor o blog dela! Beijinhos :*

    ResponderExcluir
  7. Entrevista inspiradora e muito completa :) Fiquei com vontade de conhecer mais ainda a blogger :)
    Bjsss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. O título me deixou meio: O QUE? BATMAN? MEU DEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEELS! kkkk depois eu entendi que não seria o Bruce Wayne <3 (me entrevista <3 sou mt legal! kkk)
    Acho que eu tbm não nasci pra ganhar dinheiro com isso. Quem souber como fazer isso faz um tutorial pra mim, por favor kkk
    Beijos
    https://pyetramelo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Que entrevista legal! Seu blog é maravilhoso!Amei a ideia de deixar a identidade misteriosa!

    ResponderExcluir
  11. Adorei a entrevista, achei incrível e criativa, o blog dela parece ser incrível e eu ainda não conhecia.

    ResponderExcluir