04 dezembro 2016

Já tive problemas com minha aparência + bônus (#MONSTROFOTOGRAFICO)

#MONSTROFOTOGRAFICO

Não sei dizer se todas as meninas quando estiveram no auge da sua adolescência tiveram algum tipo de problema com a aparência. Eu só sei dizer que eu já tive muitos problemas com minha aparência. Meus problemas começaram quando eu ainda tinha lá meus 10 a 11 anos, eu me sentia feia, gorda, não via nenhum atrativo em mim enquanto menina ainda. E para melhorar: eu tinha “amigas” para melhorar minha baixa-estima.

Bem, já que eu não possuía nenhum atrativo físico, eu também não fazia questão de notar minhas qualidades enquanto pessoa. A situação não melhorou em nada, eu tinha vergonha até de sorrir, pois possuía (ainda possuo) os dentes frontais tortos. Nem mesmo os garotos da minha escola a qual eu tinha “apaixonites agudas” não me viam com os mesmos olhos que viam a outras meninas.

#MONSTROFOGRAFICO

Eu era uma menina muito frustrada em tudo, eu ainda sim me depreciava na frente do espelho e me dizia ser feia e sem talento algum. Isso continuou até os meus 18 anos. Com os 16 tomei gosto pela cultura gótica e passei a usar maquiagem forte (pode ver aqui), muita roupa preta e a curti muito rock’n roll. Daí então eu passei a ser motivo de chacota na escola, não sofri bullyng porque não dava nenhuma atenção ao que as pessoas daquele local falavam, e minhas amigas do ensino médio sabiam que eu gostava de ser diferente do resto e reagiam bem a isso (só detestavam quando eu não respondia as indiretas das pessoas daquela escola). Nessa época eu já não ligava para a opinião alheia e já tinha amigos que me apoiavam em ser a pessoa que estava me tornando. Até mesmo meus professores de ensino médio gostavam do meu estilo forte de ser, da minha personalidade e de como eu a mostrava.

#MONSTROFOTOGRAFICO

Bem, a situação do espelho e eu melhorou quando arrumei meu primeiro emprego. Assim eu tinha que andar de terninho, sapatilha ou salto alto, e usando sempre maquiagem. Lembro até de me maquiar e após vestir minha roupa de trabalho me olhar no espelho de uma forma diferente. Naquele dia foi a primeira vez que me achei bonita de verdade. Sem ninguém para dizer o contrário, e nem eu mesma para me depreciar. Após eu meu momento de amor próprio eu passei a dar valor a meu corpo e a minhas qualidades.

Hoje posso dizer que sou realizada comigo mesmo (não digo no caso de objetivos, pois ainda tenho muitos a alcançar), porém consigo admitir que desenho bem, mesmo para quem nunca fez aula de artes plásticas; consigo me ver bonita de todas as formas (até mesmo se eu estiver sem nenhum pingo de maquiagem); sou capaz de usar um biquíni e me olhar no espelho de lingerie e me achar bonita, sem vergonha nenhuma do meu corpo (e olha que não sou magrinha, porém minha altura ajuda, pois tenho preguiça de fazer academia. Acho chato!); e posso até mostrar meu corpo em público mesmo que eu não teria mais vergonha da minha aparência física; e o primordial consigo sorrir sem nenhum tipo de prejuízo a mim mesma.

#MONSTROFOTOGRAFICO

E mesmo quando meus amigos dizem que sou insensível, eles ainda sabem olhar para mim e ver minhas qualidades e defeitos e gostar de quem sou. Tive até um amigo que chegou a dizer: “gosto muito da pessoa que você é karol.”. E isso me faz ver que não sou perfeita e independente das minhas qualidades e defeitos, quem gostar de mim de fato vai levar numa boa minhas qualidades e defeitos, sem nenhum tipo de pré-julgamento. Hoje eu tenho um amor incondicional por mim mesma. (E contínuo solteira na pista, as gatas que se preparem!)

#MONSTROFOTOGRAFICO

E se leu até aqui, deve ter visto (e quem sabe gostado) das imagens que postei de um “ensaio” meu que fiz a um tempinho, essas fotos foram selecionadas para o projeto #monstrofotografico que está rolando lá no blog da Amanda Moresco (veja aqui!). Ela nos deu a opção de escolhermos três temas e o tema que escolhi foi “beleza feminina”. E nada melhor que representar essa beleza feminina com minha declaração de amor a mim mesma.


Um comentário:

  1. Eu adorei suas fotos! Seu corpo é lindão <3 Não sei se toda menina na adolescência teve problemas relacionados a própria aparência (alguém diz que todas tinham, por favor! ahahah). Eu me sentia um lixo quando era mais nova. Odiava tudo em mim, desde meu corpo até a minha personalidade. Sabe aquela sensação de querer ser outra pessoa? Hoje tudo que eu odiava em mim na época, é o que me dá orgulho. Se eu pudesse ser outra pessoa, não seria, mas se eu pudesse conhecer a mim mesma, com certeza ia gostar de conhecer! Conseguir recuperar autoestima não é fácil, mas quando a gente consegue, parece que nada derruba ela mais <3

    Parabéns pelo post e pelas fotos! Que você consiga empoderar outras pessoas com seu exemplo :)

    ResponderExcluir