22 novembro 2016

As séries que larguei e que adotei

Escolhi esse gif para avisar que teremos uma releitura do filme Desventuras em Séries (que virará uma série).

Bem, nem todos são tão propensos a assistir séries como outros. Eu sou uma dessas. E mesmo que a Netflix esteja ai tirando a vida de muita gente, os livros são os responsáveis por eu passar finais de semana em casa com suas companhias. Apesar disso, ainda sim consigo acompanhar um pouco algumas, e outras quando gosto de verdade acabo por assistir vários episódios e, alguns casos, encerrar todas as suas temporadas. Porém não é com todas. Mas, vamos lá né gente! Eu pelo menos tento.


Once Upon A Time não foi à primeira série que abandonei, porém está entre as séries que não me recordo em qual temporada parei de assistir (alguém poderia, por favor, me dizer até que temporada a Record passou?). Mas, quando assisti a série, quando comecei a assisti-la eu gostei bastante, e pude me recordar da minha amiga falar de uma série que misturava conto de fadas com a realidade. Logo quando comecei a vê-la, pude perceber que a própria se tratava disso. Seu enredo é baseado em uma maldição, jogada sobre todos do reino encantado onde a Rainha Má, a “bruxa” da história da Branca de Neve, controla tudo. Além do mais, apenas ela é capaz de por um fim na maldição. Eu parei de assistir justo quando a filha da Branca de Neve e do Príncipe consegue quebrar a maldição, com ajuda de seu filho (que foi adotado pela Rainha). Agora eles vivem em uma cidade que não deixa ninguém sair de lá e mantém a todos sob a atmosfera do feitiço. Eu achei um máximo quando comecei a assistir. Fazia questão de chegar do serviço e colocar no canal onde estava passando. Depois que a Record parou de passá-la eu também parei de assisti-la (atualmente são seis temporadas).

Supernatural é uma série que está ai desde o ano de 2005, produzida pela Warner Bros. A série conta a história de dois irmãos que fazem parte de um “negócio da família”, Sam e Dean. No decorrer da série descobrimos que os dois são matadores de demônios, lobisomens, vampiros, bruxas, etc. Tudo o que há de ruim e sobrenatural no mundo humano fica por conta dos irmãos. Apesar de a série ter me encantado desde a primeira vez que a assisti no SBT, eu não continuei a acompanhar suas temporadas (que agora são um total de: 12 temporadas, sendo esta última iniciada em 13 de outubro de 2016). E já que eu sou uma pessoa extremamente preguiçosa eu simplesmente não consigo acompanhar todas as temporadas, até porque eu adoro ler livros e até mesmo quadrinhos (e alguns animes da vida), porém quando se trata de séries e filmes, eu não consigo ir muito até o fim. Filme até que vai, pois dura um pouco menos (só um detalhe: eu assisti até a 5° temporada todinha).

Reign (Reinado) foi uma série que comecei há acompanhar esse ano mesmo. Consegui assisti 11 episódios da 1° temporada. A história é baseada na verdadeira história de Mary, que foi rainha da Escócia de 1542 a 1567. A trama se baseia, basicamente, em Mary tendo que passar por forças malignas (magia das trevas), intrigas e inimigos durante o seu período na corte francesa. Mary é uma menina que foi criada em um convento até seus 16 anos e que depois volta, junto com suas quatro melhores amigas, para se casar com o príncipe Francis, futuro rei da França. Mesmo sendo basicamente isso, ainda temos ai na primeira temporada um tipo de triângulo amoroso entre Mary, Francis e seu irmão bastardo (que acaba se apaixonando por Mary). E daí mesmo assim a série não me encantou tanto quanto esperava que fosse (até porque eu sou mais Mary e o filho bastardo), mas há boatos de que ela irá se casar mesmo com Francis (como dita a verdadeira história). A série iniciada em 2013 já foi renovada para uma 4° temporada, que terá 13 episódios.

The Vampire Daries foi outra série que... Não me decepcionou. Na verdade eu só não tive a vontade grande de enorme para assistir todas as sete temporadas. O que não quer dizer que não tenha visto pedaços isolados de cada um, já que a MTV é praticamente a emissora de televisão oficial da série (e sendo essa a única coisa que anda prestando na nossa finada MTV). A série foi baseada nos livros de L.JSmith, e em 2009 ganhou uma versão estendida para a TV. Resumidamente a história se baseia em um triângulo amoroso que envolve Damon (sou team Damon!), seu irmão Stefan e nossa querida princesinha (que recebe N’s reencarnações durante as temporadas) Elena, e claro envolvendo toda a vida de vampiros, lobisomens e bruxas no decorrer da história. Além disso, temos uma aparição, em uma das temporadas, dos personagens da série The Originals (que também passa regularmente na MTV). Bem, não é uma série que eu tenha assistido regularmente, porém vi muitos episódios (e algumas maratonas Vampire Daries na MTV) para ter noção dos acontecimentos, e o primordial eu li os livros (não digo todos, pois parei no segundo), porém li sim!

Game Of Thrones do best-seller de sucesso, As Crônicas de Gelo e Fogo. A história recria o que o livro nos diz. Não posso dizer muito mais, pois não tive a oportunidade ainda de lê-los (a série toda). Porém, tive a oportunidade de assistir os quatro primeiros episódios da 1° temporada. E posso dizer que gostei bastante da série. Mas como disse muitas vezes aqui, eu não costumo acompanhar séries, não na mesma proporção que acompanho os lançamentos de livros. No entanto, ainda tenho a oportunidade de assistir... Porém, Game Of Thrones é um tanto quanto difícil de explicar o enredo, mas vou decodificá-lo na melhor forma que achei: se passando nos Sete Reinos de Westeros, onde "verões duram décadas e os invernos uma vida inteira", Game of Thrones mostra as violentas lutas dinásticas entre as famílias nobres para ter o controle do Trono de Ferro de Westeros. Enquanto isso, nas regiões desconhecidas ao norte da Muralha e nos continentes ao leste, ameaças adicionais começam a surgir. E tudo gira em torno de intrigas entre reinos na busca do poder. Atualmente contabilizam seis temporadas e já sendo renovada para uma 7° temporada que será lançada no ano de 2017.

Séries que assisti completamente


Dr. House uma série que acompanho desde sempre pela Universal Channel, iniciada em 2004 a série contou com oito temporadas consecutivas. Sinceramente, House é sim uma série que conseguiu me prender do início ao fim, na me canso de assisti-la, mesmo que tenha que repetir os episódios (como a Universal Channel faz). É um tipo de “show” que você assiste sem vontade de parar. A história é basicamente sobre Gregory House um médico especialista em doenças infecciosas, neurológicas e etc. Contudo isso ele ainda é um cara de mau-humor, cético e misantropo. Seu único amigo durante as oito temporadas é o Dr. James Wilson. Quando eu comecei a assistir eu nem percebi que estava acompanhando todas as temporadas que a Universal passava. E todos os episódios foram ótimos para mim, e o mais maravilhoso foi o último episódio da última temporada. Esse, realmente, foi um desfecho magnífico para o encerramento da série. Excepcional!

Shadowhunters foi lançada no ano de 2016 através do Best-seller, Os Intrumentos Mortais. Conta a história de Clary que acaba por descobrir de uma forma “bruta” que é uma caçadora das sombras, uma protetora no mundo dos humanos contra as forças do Submundo. Clary foi escondida por sua mãe, na busca de protegê-la de seu pai. Já que foi uma série baseada em um Best-Seller é óbvio que a história deveria ser a mesma coisa, certo? Não! Eu assisti todos os treze episódios lançados na primeira temporada esse ano (e já estou na expectativa da 2° temporada de 2017), e o enredo em si foi o mesmo, posso até dizer que houve cenas durante os episódios que foram iguais ao que eu havia imaginado quando li os livros, mas não foi toda a 1° temporada idêntica aos livros. E sinceramente, a série alcançou mais as minhas expectativas do que o próprio filme quando foi lançado (e que não foi houve segundo, pois não alcançou bilheteria suficiente no primeiro filme). Eu como fã não poderia perder essa, e acompanhei a série a cada capítulo que era lançado. Assim, eu consegui assistir tudo até o fim.

E vocês? Têm séries que largaram e que se agarraram?


Nenhum comentário:

Postar um comentário